Sem desejos


O rio passando, passa
Algumas lembranças futuras
nada que as faça
Tristes essas amarguras
Palhaços sem nenhuma graça
Invisíveis criuaturas.
(João Diniz)
.
.
.

Nenhum comentário: